27.9.14

#300 - Por isso, obrigada. Por tudo.

add a caption

Não é todos os dias que se pode dizer que já temos 300 posts no blogue. Por isso, este post vai ser dedicado a um rapaz, que raramente vejo, mas de quem gosto imenso. Fica aqui a minha maravilhosa (espécie de) pseudo-carta para ele:

"Não sei por onde começar. Tenho tanto para te dizer que fico sem palavras. Bem, sei que a primeira vez que te vi tive uma paixoneta de gaiata por ti, porque tinha uns onze anos. Não te liguei muito, ignorei-te e deixei isso passar. Estava contigo duas/três, quatro vezes no máximo por ano contigo. Mas temos de admitir que só no verão do ano passado (2013) é que nos ligamos a sério. Ora, és quase um ano mais velho que eu (por uma diferença de 5 dias) por isso temos uma grande química entre amigos. Enfim. Eu ia contigo para a praia, almoçava, jantava e passava as noites contigo. Só não dormia em tua casa porque também tinha de ver os meus pais. Isto durante duas semanas. Claro que me soube bem, soube-me a mil ter um amigo tão próximo de mim, em quem confiei tanto. Eu ria e tu rias-te de mim a rir, eu amuava e tu abraçavas-me para que eu não ficasse amuada, eu zangava-me e tu pedias-me desculpa com muitos beijinhos na cara. E eu não sou tão coração frio para não resistir. Por isso no fim levavas uma chapada e depois um enorme pedido de desculpas por ela e mais vinte beijos. Mas tudo o que é bom acaba depressa, por isso foste embora, após duas semanas em que eu já tinha confiança para gozar o suficiente contigo. Só voltei a ver-te na Páscoa (2014), e claro que tive de te abraçar até não respirares mais, estava a morrer de saudades tuas. E foi só um dia que vieste, por isso imagina a minha tamanha tristeza quando te foste embora nessa noite. Mas foi então que vieste para cá no verão (2014) e que eu tive contigo. E foi uma repetição do ano passado em dois dias. Foi muito pouco tempo, de novo, para estar contigo e conseguir com a minha metralhadora matar as saudades todas. Mas teve de chegar, tive de me contentar com isso, a bem ou a mal. Por isso tirei o melhor proveito que soube desses dias: eu ri, sorri, fiquei feliz, abracei-te, beijei-te, mandei-te ao chão, fiz-te engolir água, obriguei-te a jogar matraquilhos e a cozinhar para mim e claro que tudo isto com a melhor música escolhida por ti. (andas a pegar-me esse estilo musical, não tem piada). Tu não és o mais giro (ok, és) e eu não gosto assim tanto de ti quanto isso (gosto sim) mas desde ai que temos falado imenso. As tuas mensagens são um ritual diário, as tuas chamadas são um vicio e os teus snaps são a cereja no topo do bolo.

Por isto tudo e por muito mais, quero agradecer-te. Por me apoiares quando ninguém parece estar lá, por me ligares quando sabes que estou triste ou hiper-mega-feliz, por me aturares a mim e às minhas 34234 mensagens seguidas sem resposta tua, por me dares dias tão bons e por me fazeres sentir por ti uma amizade enorme.
Por isso, obrigada primo. Obrigada por me dares tanto apoio a tanta distância, tão longe de mim. Simplesmente e sem palavras, obrigada."

11 comentários:

  1. é tão bom teres uma relação de amizade tão forte com alguém!

    ResponderEliminar
  2. `muito bom ter uma amizade assim :), também gostava muito de passar dias assim com uma pessoa que me fosse assim tão especial como ele :)
    Bjs. :)

    ResponderEliminar
  3. ohhh *-* que texto lindo!

    P.s.: voltei, estou aqui: http://ohboywhydoyousmile.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Que lindo. Essas amizades são magia mesmo.

    ResponderEliminar
  5. tu e o primo, o primo e tu :p

    r: ❤❤❤❤❤❤❤❤
    mas está provado que os dejavus são um atraso da mente, por ter evoluído demasiado rápido, ou algo assim :o (OMGGGGG, ADORO FALAR SOBRE ESTAS COISAS!)

    ResponderEliminar
  6. r: ultimamente tenho estado mal psicologicamente, mas isto passa, tem de passar :/

    ResponderEliminar
  7. amanhã, a partir das 10h, tenho uma coisa para ti no meu blog :)

    ResponderEliminar
  8. r: gritar e esbofetear! afff :(

    ResponderEliminar

Comentários ofensivos não serão publicados.
Dá a tua opinião e não te deixes influenciar por os outros (:
Rosemary D.